Tempo em Setúbal

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Jacques Brel - Quand on a que l'amour


.

Enviado por  em 26/03/2008
Quand on n'a que l'amour
A s'offrir en partage
Au jour du grand voyage
Qu'est notre grand amour
Quand on n'a que l'amour
Mon amour toi et moi
Pour qu'éclatent de joie
Chaque heure et chaque jour

Quand on n'a que l'amour
Pour vivre nos promesses
Sans nulle autre richesse
Que d'y croire toujours
Quand on n'a que l'amour
Pour meubler de merveilles
Et couvrir de soleil
La laideur des faubourgs

Quand on n'a que l'amour
Pour unique raison
Pour unique chanson
Et unique secours

Quand on n'a que l'amour
Pour habiller matin
Pauvres et malandrins
De manteaux de velours
Quand on n'a que l'amour
A offrir en prière
Pour les maux de la terre
En simple troubadour

Quand on n'a que l'amour
A offrir à ceux-là
Dont l'unique combat
Est de chercher le jour
Quand on n'a que l'amour
Pour tracer un chemin
Et forcer le destin
A chaque carrefour
Quand on n'a que l'amour
Pour parler aux canons
Et rien qu'une chanson
Pour convaincre un tambour

Alors sans avoir rien
Que la force d'aimer
Nous aurons dans nos mains,
Le monde entier

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Ana Carolina - Uma louca tempestade


.

Carregado por  em 13 de Out de 2008
citbank hall 12/10
.

.
Eu quero uma lua plena
Eu quero sentir a noite
Eu quero olhar as luzes
Que teus olhos
Não me têm deixado ver
Agora eu vou viver...

Eu quero sair de manhã
Eu quero seguir a estrela
Eu quero sentir o vento pela pele
Um pensamento me fará
Uma louca tempestade...

Eu quero ser uma tarde gris
Quero que a chuva corra sobre o rio
O rio que por ruas corre em mim
As águas que me querem levar tão longe
Tão longe que me façam esquecer
De ti...

Eu quero partir de manhã
Eu quero seguir a estrela
Eu quero sentir o vento pela pele
Um pensamento me fará
Uma louca tempestade...

Eu quero uma lua plena
Eu quero sentir a noite
Eu quero olhar as luzes
Que teus olhos
Não me têm deixado ver
Agora eu vou viver...

Eu quero ser uma tarde gris
Quero que a chuva corra sobre o rio
O rio que por ruas corre em mim
As águas que me querem levar tão longe

Eu quero ser uma tarde gris
Quero que a chuva corra sobre o rio
O rio que por ruas corre em mim
As águas que me querem levar tão longe
Tão longe que me façam esquecer
De ti...

Tão longe que me façam esquecer
De ti...

Licença:

Licença do YouTube Padrão

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Jorge Ben Jor - Chove Chuva


.

Enviado por  em 01/02/2008
Chove Chuva
Chove sem parar...(2x)

Pois eu vou fazer uma prece
Prá Deus, nosso Senhor
Prá chuva parar
De molhar o meu divino amor...

Que é muito lindo
É mais que o infinito
É puro e belo
Inocente como a flôr...

Por favor, chuva ruim
Não molhe mais
O meu amor assim...(2x)

Chove Chuva
Chove sem parar...(2x)

Sacundim, sacundém
Imboró, congá
Dombim, dombém
Agouê, obá
Sacundim, sacundém
Imboró, congá
Dombim, dombém
Agouê
Agouê, oh! oh! oh! obá
Agouê, oh! oh! oh! obá
Agouê, oh! oh! oh! obá...

Categoria:

Palavras-chave:

Licença:

Licença padrão do YouTube

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Vinicius De Moraes e Toquinho - Para Viver Um Grande Amor


.

Enviado por  em 05/04/2009
Vinicius De Moraes e Toquinho - Para Viver Um Grande Amor

.

Para Viver Um Grande Amor

.
.
Eu não ando só
Só ando em boa companhia
Com meu violão
Minha canção e a poesia
Falado
Para viver um grande amor, preciso
É muita concentração e muito siso
Muita seriedade e pouco riso
Para viver um grande amor
Para viver um grande amor, mister
É ser um homem de uma só mulher
Pois ser de muitas - poxa! - é pra quem quer
Nem tem nenhum valor
Para viver um grande amor, primeiro
É preciso sagrar-se cavalheiro
E ser de sua dama por inteiro
Seja lá como for
Há de fazer do corpo uma morada
Onde clausure-se a mulher amada
E postar-se de fora com uma espada
Para viver um grande amor
Cantado
Eu não ando só,
Só ando em boa companhia
Com meu violão
Minha canção e a poesia
Falado
Para viver um grande amor direito
Não basta apenas ser um bom sujeito
É preciso também ter muito peito
Peito de remador
É sempre necessário ter em vista
Um crédito de rosas no florista
Muito mais, muito mais que na modista
Para viver um grande amor
Conta ponto saber fazer coisinhas
Ovos mexidos, camarões, sopinhas
Molhos, filés com fritas, comidinhas
Para depois do amor
E o que há de melhor que ir pra cozinha
E preparar com amor uma galinha
Com uma rica e gostosa farofinha
Para o seu grande amor?
Cantado
Eu não ando só
Só ando em boa companhia
Com meu violão
Minha canção e a poesia
Falado
Para viver um grande amor, é muito
Muito importante viver sempre junto
E até ser, se possível, um só defunto
Pra não morrer de dor
É preciso um cuidado permanente
Não só com o corpo, mas também com a mente
Pois qualquer "baixo" seu a amada sente
E esfria um pouco o amor
Há de ser bem cortês sem cortesia
Doce e conciliador sem covardia
Saber ganhar dinheiro com poesia
Não ser um ganhador
Mas tudo isso não adianta nada
Se nesta selva escura e desvairada
Não se souber achar a grande amada
Para viver um grande amor!
Cantado
Eu não ando só
Só ando em boa companhia
Com meu violão
Minha canção e a poesia
.

domingo, 14 de agosto de 2011

É de manhã ~ Maria Bethania


.

Enviado por  em 06/10/2010
.
Vinicius de Moraes. Maria Bethania. Toquinho. ( É de manhã ) ''LA FUSA''.



É de manhã
É de madrugada, é de manhã
Não sei mais de nada, é de manhã
Vou ver meu amor

É de manhã
Vou ver minha amada, é de manhã
Flor da madrugada, é de manhã
Vou ver minha flor

Vou pela estrada
E cada estrela é uma flor

Mas a flor amada é mais que a madrugada
E foi por ela que o galo cocorocô...

sábado, 13 de agosto de 2011

Miss Saigon Last Night of the World - Lea Salonga & Simon Bowman



.

Enviado por  em 20/10/2006
1/3 Royal Variety Show Tribute to Cameron Mackintosh
.
.
Enviado por  em 03/04/2011
Broadway - Miss Saigon
.
.


Miss Saigon
MissSaigonPoster.jpg
Original poster
MusicClaude-Michel Schönberg
LyricsAlain Boublil
Richard Maltby, Jr.
BookClaude-Michel Schönberg
Alain Boublil
BasisOpera by Giacomo Puccini
Madame Butterfly




Miss Saigon is a musical by Claude-Michel Schönberg and Alain Boublil, with lyrics by Boublil and Richard Maltby, Jr.. It is based on Giacomo Puccini's opera Madame Butterfly, and similarly tells the tragic tale of a doomed romance involving an Asian woman abandoned by her American lover. The setting of the plot is relocated to the 1970s Saigon during the Vietnam War, and Madame Butterfly's American Lieutenant and Japanese geisha coupling is replaced by a romance between an American GI and a Vietnamese bar girl.
The musical premiered at the Theatre Royal, Drury Lane, in London on 20 September 1989, closing after over four thousand performances, on 30 October 1999. It opened on Broadway at the Broadway Theatre in 1991 and subsequently played in many other cities and embarked on tours.
The musical represented Schönberg and Boublil's second major success, following Les Misérables in 1985. As of September 2011, Miss Saigon is still theeleventh longest-running Broadway musical in musical theatre history.[1]

ackground

The musical's inspiration was reportedly a photograph, inadvertently found by Schönberg in a magazine. The photo showed a Vietnamese mother leaving her child at a departure gate at Tan Son Nhut Air Base to board a plane headed for the United States where her father, an ex-GI, would be in a position to provide a much better life for the child. Schönberg considered this mother's actions for her child to be "The Ultimate Sacrifice," an idea central to the plot of Miss Saigon.[2]
Highlights of the show include the evacuation of the last Americans in Saigon from the Embassy roof by helicopter while a crowd of abandoned Vietnamese scream in despair, the victory parade of the new communist regime and the frenzied night club scene at the time of defeat.
Many of the major European musicals on Broadway started in the 1980s, including CatsThe Phantom of the Opera, and Les Misérables and then included Miss Saigon into the 1990s.

  1. a b Hernandez, Ernio (2008-05-28). "Long Runs on Broadway"Celebrity Buzz: Insider Info. Playbill, Inc.. Retrieved 2008-06-22.
  2. ^ Schönberg, Claude-Michel. "This Photograph was for Alain and I the start of everything...", October 1995. Retrieved on 2007-December 15.



Ilusionismo Quadrilátero

ILUSIONISMO
.

* Victor Nogueira .
.
Ele há um tempo p’ra tudo na vida
Cantando hora, minuto, segundo;
Por isso sempre existe uma saída
Enquanto nós estivermos neste mundo.
.
Há um tempo para não fenecer
Há mar, sol, luar e aves com astros
Há uma hora p'ra amar ou morrer
E tempo para não se ficar de rastos.
.
P'ra isso e' preciso sabedoria
Em busca dum bom momento, oportuno,
Com ar, bom vinho, pão e cantoria,
Sem se confundir a nuvem com Juno.
.
1991.08.11 - SETUBAL